.: Julho 2010
.

um blog, aqui. uma peça, atualmente em cartaz. um filme, em algum lugar do futuro. músicas e sentimentos, em toda parte.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

todo

'não me torture, não simule, não me cure de você. deixa o amanhã dizer.'


segunda-feira, 26 de julho de 2010

uma pausa de mil compassos

hoje penso que não te conheço mais. e que isso significa te sentir morrer. e o que é pior: na sua presença.

hoje eu gostaria de nunca mais te ver.

(eu sinto vontade de pedir de volta tudo de mim que ficou em você.)


sábado, 24 de julho de 2010

mulheres

'suas mulheres, essas mulheres de dentro de você são... são lindas.'

no ímã de geladeira

quinta-feira, 22 de julho de 2010

diário de ensaios #7


no nosso último dia antes de um breve intervalo, a obsessão patológica (patológica?) do Decálogo VI (Não Cometerás Adultério, ou, posteriormente, Não Amarás), com suas intrincadas e complexas redes de castração, desamparo, ilusão e culpa, muita culpa.

*

depois, cenas.

Mayara nos trouxe ação e personagem e fabulações sobre doces e amor e espera (e amores doces, ou docemente amargos?).

e duas músicas: You Make My Dreams


e Here Comes Your Man



Victor nos deu imagens (de cortar os pulsos): sua mão tatuata na minha pele e sentimentos que ganham vida própria, escorrem (e derretem-se?) como gelo, furtivos e fugazes (no assoalho da sala). será que eu sei dançar tão devagar pra te acompanhar?

Dois Pra Lá e Dois Pra Cá...



Kauê construiu relações: frágeis, divertidas e assustadoras como bexigas. maleáveis. vermelhas.

(com Joga, paisagens emocionais e estados de emergência.)

depois, descascou-se.


e para terminar, dividiu textos seus:

Eu ainda penso em você. Por mais que eu finja, fuja e fale que não, ainda tem um pouquinho de você na mesa do café, naquele copo que você gostava, sabe? Ainda tem um pouquinho de você na tela que eu pinto. No lado mais fundo do colchão, não que você seja gorda…. Ainda tem você. No sonho, no frio, no medo. No desejo. Tem você em cabelos no chão do meu banheiro. Tem você no barulho do chaveiro abrindo a porta. Tem você no cheiro da minha camisa. Tem gestos seus nos meus. No meu gosto. Na minha língua. Então se tiver desistido daquele sonho, se já viveu tudo o que queria, se já quebrou a cara, chorou, amou, se já se deu descobriu o que você tá procurando, enfim, se já estiver pronta, por favor me procure, assim rapidinho, só pra eu ter certeza que aquela que deixou os cabelos no meu travesseiro já não é a mesma, que aquela que deixou os cabelos talvez tenha sido inventada por mim e que talvez nunca tenha existido. Me procure, pra que eu possa também ser outro.

diário de ensaios #6


terça, a compulsividade e violência de Nome Próprio, com invenção de personagem (e personalidade), escolhas que são álibis, o sujeito fraturado e do qual a entrega absoluta de Leandra Leal é a melhor sensação a se reter.

"ninguém vive a paixão impunemente"






teve também o delicioso choque de gerações de Pauline na Praia, toda a argúcia Rohmeriana organizada em torno de erros dignos de uma 'comédia de portas'. e uma personagem ensurdecedoramente lúcida do alto de seus 15 anos de idade:

segunda-feira, 19 de julho de 2010

tentativas

você não ia cuidar do meu sofrimento (porque é tolice achar que você saberia como fazer isso) e eu não ia insistir em te ensinar o que eu achava que você precisava saber (por que como acessar esse coração trancafiado?). o amor que eu tenho por você é teu (seu idiota!). você não quis pegar os caminhos dos mapas que eu te mostrei (o jardim vai morrer, você não vê? e ele é tão bonito...) e então eu precisava ir embora (e te deixar sentado à beira do caminho, torcendo para que você sofra). isso era um adeus.

sophie calle

"Sim, está fora de questão que nos encontremos. E você entenderá que eu queira estabelecer a maior distância possível entre mim e você. Não haveria razão para (re)iniciar o que somente seria uma prolongação de nossas despedidas."

diário de ensaios #5

em lugar de Amor À Flor da Pele, Embriagado de Amor:



e, nele, a habilidade do roteiro de Paul Thomas Anderson, a meticulosa investigação fotográfica sobre fontes (e incidência) de luz, o uso superconsciente da trilha sonora, a lógica descomprometida que fomenta situações dramáticas surpreendentes e instigantes, personagens alentadores em seus extravasamentos tão humanos.

e "eu queria amassar sua cara com um martelo".

*

em Amores, a erupção de sinceridade emocional dos personagens e textos de Domingos Oliveira e o permanente entusiasmo de vê-lo em cena, banhado pelo humor cáustico, a tristeza feliz e a alegria triste, na busca de uma comédia romântica possível.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

felizes colaborações

com tão pouco tempo de vida, nosso twitter e nosso email já geraram prestativas e entusiasmadas respostas para nossa enquete:

"mande suas top 5 músicas para cortar os pulsos para musicaparacortarospulsos@gmail.com"

compartilhamos com muito prazer algumas das indicações que recebemos:

  • por Nathalia Cardoso:
1 - Your Guardian Angel - The Red Jumpsuit Apparatus
2 - Until the day I die - Story of the year
3 - Erros em Comum - Granada
4 - A Place to Remind - Rodrigo Del Arc
5 - Incerteza - Level Nine

  • por Roberto do Vale:
1- Stone Temple Pilots - Creep
2- The Postal Service - This Place is a Prison
3- Nirvana - Something in The Way
4- Alice in Chains - Down in a Hole (Unplugged MTV)
5- Smashing Pumpkins - Perfect

  • por Denise Pereira:
1- Joy Division – Atmosphere
2- My Dying Bride - My body, a funeral
3- Archive - Again
4- Johnny Cash - Hurt
5- Radiohead - fake plastic trees

  • por Beatrice Navas:
Come Together - The Beatles
Girls Just Wanna Have Fun - Cyndi Lauper
Brain Damage - Pink Floyd
Sympathy for The Devil - Rolling Stones
Satellite Heart - Anya Marina

  • por Luciano Peccerini:
1) Leben heist Leben (Life is Life) - do "Laibach", faixa 1 CD Opus Dei
2) Molly´s Lips - do "The Vaselines" (banda preferida do Kurt Cobain)
3) Say Hello, Wave Goodbye - do "Soft Cell", faixa 10 do CD Non-Stop Erotic Cabaret
4) The Rollercoaster Ride - do "Belle & Sebastian", faixa 12 do CD The Boy with Arab Strap
5) Frou-Frou Foxes in Mindsummer Fires, do "Cocteau Twins" faixa5, lado B do vinil Heaven or las Vegas

  • por Leandro Matos:
Inútil Paisagem - Elis e Tom
Pedaço de Mim - Chico Buarque
Hours of Wealth - Opeth
Tears in Heaven - Eric Clapton
Me dê Motivo - Tim Maia

  • por Luiz Oliveira:
1.Paralamas do Sucesso - Mensagem de Amor
2. The Pains of Being Pure at Heart - Everything with you
3. Legião Urbana- Angra dos Reis
4. Iron Maiden - Wasting Love
5. Megadeth - In My Darkest Hour


ainda não ouvimos todas, mas certamente vamos!

e você, quer dizer quais as suas?


.

diário de ensaios #4

as questões rondando Conto de Verão são tantas e tão espirais (em suas profundidades e complexidades) que não conseguiríamos listá-las.

mas fica uma sensação: gostamos muito da Margot! (e, essa, desculpem, mas é preciso ver o filme para saber...)

além, é claro, de reafirmarmos o diretor Eric Rohmer como um grande mestre. grande, grande mestre.

*

amanhã, veremos Macbeth, no teatro (para beber em outro mestre).

*

e sábado voltamos aos filmes com a seguinte dobradinha:



quarta-feira, 14 de julho de 2010

diário de ensaios #3

depois das muitas delicadezas, do piano, da fotografia sutilmente bela, do comedimento estético encantador, dos pequenos movimentos mudos cheios de discurso e da "pureza" dos sentimentos de Passagem Azul, amanhã beberemos direto na fonte dos grandes mestres:


terça-feira, 13 de julho de 2010

diário de ensaios #2

De Canções de Amor, entre tantas coisas que devem ficar (a fluidez dos sentimentos, amores e ações, a dissolução das barreiras de gênero sexual, as ambiguidades e indefinições, as problematizações da vida, a captura de uma juventude urbana esperta, sabida, multireferencial, pernóstica e arrogante mas no fundo frágil e suscetível) a música que talvez mais brilhe seja esse belo embate entre o entusiasmo e a desilusão:




e para amanhã, teremos no cardápio:

domingo, 11 de julho de 2010

diário de ensaios #1

em dois dias, os sentimentos que viraram blog começam pra valer a virar peça, com uma maratona de 10 filmes em duas semanas.

o que buscamos? inspiração, diálogo, imagens, movimentos, luzes, sombras, tons, nuances, sentimentos e música.

nosso começo é aqui: