.: Setembro 2010
.

um blog, aqui. uma peça, atualmente em cartaz. um filme, em algum lugar do futuro. músicas e sentimentos, em toda parte.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

as músicas dos nossos amigos

desde que iniciamos esse blog e essa peça recebemos colaborações de amigos e seguidores que nos enviam as músicas para cortar os pulsos que contam as histórias de seus sentimentos.

assim como nos ensaios os atores às vezes buscam exercícios que os tiram de seus gestos e movimentos habituais, procurando onde pode estar escondido o personagem dentro daquele corpo, essas canções todas também nos tiram das referências que já temos e nos transportam a outros lugares, abrem portas de vidas sonoras em nosso imaginário.

é com prazer, portanto, que, tirando o atraso, compartilhamos agora algumas delas, que foram gentilmente compartilhadas com a gente.


  • Escândalo, Angela Rô Rô - enviada por Alexandre Muniz




  • Love Is a Losing Game (Original Demo), Amy Winehouse - enviada por Marcos Germano




  • Something In The Way, Nirvana - enviada por Ana Beatriz Craveiro




  • Metal Heart, Cat Power - enviada por Hanny Saraiva




  • I'm Sorry Baby, Mutantes - enviada por Raul Maciel




  • Time, Tom Waits, e Pour Que L'Amour Me Quitte, Camille - enviadas por Fabiana Domingos





  • Let Me Kiss You, Morrissey - enviada por Ricardo Frayha




  • Blackbird, The Beatles, e I Fought the Battle of Trinidad and Tobago, Loney, Dear - enviadas por Vera Egito





  • The Sound Of Silence, Simon & Garfunkel, e New York I Love You, But You Are Bringing Me Down - enviadas por Esmir Filho





  • Imaginary Love, Rufus Wainwright, e Hallelujah, Jeff Buckley - enviadas por Mariana Bastos




  • You're The One, The Black Keys - enviada por Amanda Tristão Parra




  • Sentimental, Los Hermanos, e Black Star, Radiohead - enviadas por Henrique Carvalhaes








mande também suas top 5 músicas para cortar os pulsos para musicaparacortarospulsos@gmail.com

.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

diário de ensaios #29

Dreams, por The Cranberries




Esse Cara, por Maria Bethânia




I Loves You Porgy, por Nina Simone




*







sábado, 25 de setembro de 2010

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

ingressos!

a partir de amanhã, à venda em toda a Rede Sesc.

são 9 apresentações, poucos lugares e preços baixíssimos!

não percam nem deixem para depois:


diário de ensaios #28

dia de gravação de vídeo, fotos de divulgação e ópera:





quinta-feira, 23 de setembro de 2010

diário de ensaios #27

muito ensaio, muitas fotos, muitas músicas, pouco tempo.

(estreamos em 2 semanas!)


Virgem, por Marina Lima




Mil Perdões, por Chico Buarque




Blue Would Still Be Blue, por The Guillemots




As Flores do Jardim da Nossa Casa, por Roberto Carlos




Pois É, por Los Hermanos




Mora na Filosofia, por Caetano Veloso



*

o dia do aniversário dela:


Araketu:

Hang Me Up To Dry:

uma banda de rock?


cena 10 - NOITE

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

scrapbook

FELIPE

ISABELA


RICARDO

diário de ensaios #25

dia de músicas e sentimentos sofridos:

Isabela foi Gabriel. Ricardo foi Felipe. e Felipe foram vários.


- Movimento dos Barcos, por Jards Macalé




- Por Una Cabeza, por Carlos Gardel




- Tango Apasionado, por Astor Piazzolla

terça-feira, 14 de setembro de 2010

um presente de Pina, outro de Thereza

Então você pode vir me buscar, homem que eu amo, seja você quem for. Porque eu estou pronta. Você vai chegar de repente e vai ser grande e forte e ter um cheiro bom ao qual eu não vou resistir. Você vai olhar pra mim e eu vou entender e eu quero te tocar em um pequeno sorriso e embora pareça absurdo eu sei que a gente não vai precisar dizer nada um para o outro. E você vai me fazer ser valente e não ter medo de curvas arriscadas e quedas livres. Vai só me fazer desaparecer, ao seu lado.





*


A gente sofre e acha que não faz ninguém sofrer. Que merda o Gabriel pensa que tá fazendo? Me mandou uma mensagem de texto dizendo “todo fim de amor é infinito”. Porra... Será que você não percebe que as flores do jardim da nossa casa já morreram todas de saudades de você?


e agora?

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

diário de ensaios #24

JOGO DE CENA #1:





JOGO DE CENA #2:



*

e mais um mês com Pina:

diário de ensaios #23

músicas do dia:


1) Hoje Mesmo, por Nando Reis

A única certeza que eu tenho é absurda pois a dúvida sustento: porque não me mudar pro seu apartamento, hoje mesmo?




2) Worried Shoes, por Karen O

Every step that I take is another mistake, I march further and further away in my worried shoes




3) Sapato Novo, por Los Hermanos

como se a alegria recolhesse a mão pra não me alcançar



*

CENA 9 - Decepções:

sábado, 4 de setembro de 2010

diário de ensaios #22

  • tateando novos espaços (de ensaio)



  • Grão de Amor, por Arnaldo e Marisa



- esse é o Beckett ou Brecht?



- Beckett.



- eu queria uma cena de cortar os pulsos.



- um amigo meu um dia me disse que a dinâmica dos encontros na vida é queném o cubo mágico...

(um verdadeiro) diário de ensaios (#21)

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Ricardo

(primeiro a música, depois o texto)




Isabela,

hoje eu quis beijá-lo mais do que nunca. olhar em seus olhos, fazer vê-lo o quanto eu gosto dele. "como se nascesse ali um amor absoluto pelo homem que eu vi". hoje eu quis abraçá-lo e encostar meu corpo no dele e dizer-lhe palavras bonitas e sinceras. hoje eu quis fazê-lo sentir-se amado (porque aqueles olhos irresistivelmente carentes me dizem que talvez ele jamais tenha sido de verdade, para cortar os pulsos). hoje eu quis que ele nunca mais saísse do meu lado e quis que minha vida se conectasse à dele, quis saber tudo o que eu ainda não sei e quis saber mais e por mais tempo, quis fazer mais e mais parte. "coisas a se transformar para desaparecer e eu pensando em ficar a vida a te transcorrer..."

(ele encosta em mim, geralmente no meu braço. e eu nunca sei o que fazer.)

eu mostro a ele um relicário com todos os melhores tesouros singelos que eu consegui reunir. "poderia lhe entregar meu coração, alma vida e até minha atenção". mas ele olha de longe, quando olha. tem medo de descobri-lo. e eu vou ficando sem forças para segurar o relicário e triste de sentir que não terei disposição de tentar fazê-lo por mais tempo.

hoje eu quis dizer para ele: "você pensa que é fácil?"

você pensa que é fácil?

você pensa que é fácil?

eu acho que ele sabe que não é. mas tem um jeito atordoante de convencer a si mesmo (como se quisesse convencer a mim) de que talvez possa ser.

e eu morrendo devagar, em silêncio, pelo caminho, entre uma esquina e outra.

se você achar meu coração perdido pela cidade, devolva-me.


seu,

R.


.